carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fundo Advent compra 30% da Cetip

Esta é a décima aquisição do fundo americano, que detém participação nas redes Quero Quero e Frango Assado

Marianna Aragão, O Estadao de S.Paulo

09 de maio de 2009 | 00h00

A Advent, gestora de fundos de private equity (que compram participação em empresas), anunciou ontem uma de suas maiores aquisições no País, segundo seus executivos. Por cerca de R$ 360 milhões, o fundo comprou 30% do capital da Cetip, empresa que administra as operações no chamado mercado de balcão organizado, onde são negociados títulos públicos e privados de renda fixa e derivativos, entre outros. Em 12 anos no Brasil, a Advent já comprou participação em dez empresas - as mais recentes foram a rede de restaurantes Frango Assado e a de construção civil Quero Quero, líder na Região Sul do País. Os investidores condicionaram o pagamento integral do valor ao desempenho da empresa este ano. Segundo o diretor da Advent Martín Escobari, poderá haver um abatimento de até 20% do valor, caso a Cetip não cumpra metas de lucro operacional traçadas para 2009. Em 2008, a companhia registrou lucro líquido de R$ 41 milhões e receita de R$ 89 milhões. Com a compra, o fundo também terá o controle do negócio. Escobari assumiu como vice-presidente do conselho de administração.A Cetip procurava uma forma de se capitalizar desde julho do ano passado, quando transformou-se em sociedade anônima. Até então, ela funcionava como uma organização sem fins lucrativos, criada pelo Banco Central em 1986. A empresa tinha a intenção de fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no ano passado, mas o agravamento da crise interrompeu os planos. Recentemente, o novo presidente da Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima), Sérgio Cutolo, afirmou que investidores dos Estados Unidos e Reino Unido estariam interessados na companhia.Maior administradora de mercados de balcão organizado na América Latina, a Cetip tem hoje cerca de R$ 2,6 trilhões de recursos sob custódia. No Brasil, concorre com a BM&F Bovespa, que fez sua abertura de capital há dois anos e outras organizações menores, como o Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic), sem fins lucrativos. Segundo Escobari, da Advent, a entrada do grupo dará maior fôlego à expansão da empresa. "O Brasil é o único grande mercado global onde as empresas ainda são pouco alavancadas e tem um mercado hipotecário quase embrionário", afirma o executivo. Por isso, segundo ele, a tendência é de expansão "crescente e geométrica" nos mercados de renda fixa e derivativos. O volume de negociação na Cetip tem crescido, em média, 30% ao ano. "Alguns produtos, porém, cresceram até 400%."Para o presidente da Cetip, Edgar da Silva Ramos, a transformação em sociedade anônima, no ano passado, deu início à busca por investidores. "Partimos em busca de um sócio estratégico para entrar de vez nesse novo mundo das empresas com fins lucrativos", conta. De acordo com ele, das 35 maiores bolsas de valores do mundo, cerca de 30 têm mercados de balcão desmutualizados - ou seja, com estrutura de empresa, e não de associação. "A competição aumentou e a transformação em companhia era a única forma de competir nesse negócio." Segundo Ramos, a Cetip se preparou para a mudança durante dois anos.Segundo Edgar, a crise internacional e a polêmica das operações com derivativos realizadas por algumas empresas no Brasil não afetaram os resultados da companhia. "Nosso negócio não é cíclico. Temos vários produtos e passamos por essa crise sem nenhum mudança na direção do crescimento", afirma o executivo.EXPERIÊNCIAAs negociações entre Advent e Cetip andaram rápido. Segundo os executivos, a experiência do fundo de private equity em outras empresas de serviço financeiro foi determinante na decisão. Na América Latina, o grupo tem investimentos em pelo menos nove companhias no setor. A Quero Quero, última aquisição no Brasil, também administra cartões de crédito e uma financeira. O varejo também tem sido outro foco do fundo. No País, além da Quero Quero, Frango Assado e Viena, os investidores também mantêm participação no grupo RA, que administra concessões de restaurantes em aeroportos. Na América Latina, a Advent já comprou participações em cerca de 40 empresas, totalizando US$ 6 bilhões em investimentos. NÚMEROSR$ 360 milhõesfoi o valor pago pelo fundo de investimentos Advent por 30% do capital social da CetipR$ 2,6 trilhõesé o volume de recursos sob custódia da Cetip atualmenteR$ 41 milhõesfoi o lucro líquido registrado pela empresa no ano passado40é o total de empresas em que a Advent já comprou participaçãona América Latina desde 1996US$ 6 bilhõesforam investidos pelo grupo nessas aquisições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.