Fundo da Compacta tirou proveito de oscilações

O fundo de ações Compacta, quarto colocado no Ranking AE/Ibmec de 2000, orientou sua estratégia de acordo com a oscilação dos preços. "Basicamente, operamos as oscilações", comentou Márcio Silveira Corrêa da Veiga, gestor do produto e sócio da corretora. Segundo ele, o desempenho foi todo obtido no mercado à vista, comprando na baixa e vendendo na alta. "No máximo, fizemos operações de hedge (proteção) com derivativos", garantiu (leia mais sobre derivativos no link abaixo). No ano passado, o Compacta apresentou valorização de 59,64%. Entre as empresas escolhidas com base em fundamentos econômicos em 2000, Veiga ressaltou a Companhia Petroquímica do Nordeste (Copene). "Hoje não recomendamos mais o papel, apesar de continuar barato", afirmou. De acordo com ele, a confusão envolvendo a venda de Copene - cujo primeiro leilão fracassou em dezembro passado - aliado à alta do preço do petróleo tiraram a atratividade das ações. O gestor não revelou quais são suas principais apostas para este ano, mas disse que espera um novo período de fortes variações de preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.