Fundo de pensão do Banespa pode ser mudado

O fundo de pensão dos funcionários do Banespa podem perder o patrocínio do novo controlador do banco, o Santander, para o fundo de pensão da instituição. "Os planos têm características que são de difícil manutenção em uma empresa privada", reconheceu ontem o vice-presidente de Meios do Banco Santander, José Paiva Ferreira.Ferreira e o vice-presidente de Assuntos Corporativos do Santander, Miguel Jorge participaram de uma audiência pública na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados para explicar a política de pessoal do banco espanhol. Ferreira disse aos deputados que o compromisso do Santander com o Banesprev é de 18 meses, contados a partir da data de aquisição do Banespa, que ocorreu em novembro do ano passado.Ele afirmou que está preocupado com a situação, mas que até o momento o Santander não conseguiu encontrar uma saída. Caso seja consumada a retirada do patrocinador, os atuais participantes não terão garantida a aposentadoria.Funcionários terão opção de sacar recursosDependendo do plano de previdência no qual estão inseridos, os funcionários poderão ter várias opções. Entre elas, sacar os recursos acumulados em seu nome. Poderá também ocorrer a migração para um fundo aberto ou até mesmo o auto-patrocínio, onde o funcionário banca sozinho as contribuições."As opções são muitas e dependem de cada plano", argumentou Ferreira. Ele disse que o Santander tem o compromisso de pagar até o fim as aposentadorias dos funcionários já na inatividade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.