Fundo restituirá erro de corretora

Os investidores das bolsas de valores que sofrerem prejuízos em decorrência de uma ação irregular de alguma corretora serão imediatamente ressarcidos pelo Fundo de Garantia das bolsas. A decisão, do Conselho Monetário Nacional (CMN), foi motivada pelas ações judiciais propostas pelas corretoras, que vêm atrasando o ressarcimento aos investidores.Segundo a diretora da CVM Norma Parente, o ressarcimento aos investidores nessa situação, que deveria ser imediato, vem demorando muito na prática. É que as corretoras entram na Justiça e acabam obtendo liminares para impedir o pagamento pelo Fundo de Garantia da bolsa, uma vez que são elas que, no final, serão chamadas a pagar a conta, já que o fundo chama a corretora para cobrir o pagamento.A diretora da CVM explicou que o direito de regresso, ou seja, o direito das corretoras de questionarem na Justiça o pagamento, não pode impedir o ressarcimento ao investidor. Ela acredita que, com a decisão de ontem do CMN, até os casos que estão na Justiça poderão ser resolvidos favoravelmente ao investidor em pouco tempo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.