coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Fundo soberano pode começar com US$ 10 bi

O fundo soberano que o governo brasileiro pretende constituir poderá entrar em operação com cerca de US$ 10 bilhões, quando as reservas cambiais chegarem a US$ 170 bilhões ou US$ 180 bilhões, disse ontem o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "As aplicações poderão ficar entre 10% e 15% do total de reservas", acrescentou. Mas isso, ressalvou o ministro, é só uma hipótese. Técnicos do Banco Central e do Ministério da Fazenda ainda estudam como será o fundo e sua criação dependerá de uma lei.Será preciso mudar a legislação porque parte do dinheiro será destinada, provavelmente, para financiar a internacionalização de empresas brasileiras, mas não a compra de empresas, como no caso dos fundos operados por economias emergentes da Ásia.MeirellesO presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não acredita que existam "grandes divergências" entre a estratégia de acumulação de reservas internacionais do Brasil e as orientações do Fundo Monetário Internacional. "O FMI está mais preocupado com a estratégia dos países, particularmente asiáticos, que estão controlando a cotação das moedas.""Das moedas asiáticas, o que o fundo vê como manipulação de moedas é um outro problema, principalmente pelo enfraquecimento do dólar", disse. Meirelles destaca que a estratégia do Brasil não tem por objetivo influenciar diretamente a trajetória da taxa de câmbio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

22 de outubro de 2007 | 08h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.