Fundos BB terão aplicação mínima de R$ 300

De acordo com prospecto divulgado hoje pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os fundos de investimento para a oferta de ações ordinárias do Banco do Brasil serão destinados exclusivamente a investidores pessoas físicas, residentes e domiciliados no Brasil, e pessoas jurídicas, não consideradas investidores institucionais. As instituições financeiras poderão, no entanto, especificar o público-alvo no regulamento das carteiras quando quiserem diferenciá-las em relação aos demais fundos administrados pela mesma instituição. O valor mínimo de aplicação no fundo por cada cotista será de R$ 300,00 e o valor máximo, de R$ 100 mil. O montante aplicado pelo cotista, somado aos valores por ele aplicados em outros Fundos de Investimento em Ações Ordinárias de Emissão do Banco do Brasil ou clubes de investimento em ações do BB não poderá exceder R$ 100 mil. As cotas dos fundos somente poderão ser resgatadas após decorrido um período de carência de 8 meses, contado da data de emissão. Após esse prazo de carência, as cotas poderão ser resgatadas a qualquer tempo, pelo valor apurado no fechamento do dia útil subseqüente ao do recebimento do pedido de resgate, devendo o correspondente pagamento ser efetivado dentro de no máximo quatro dias úteis. Caso haja atraso no pagamento, o administrador incorrerá em multa, em favor do quotista, de 0,5% sobre o valor do resgate por cada dia de atraso. Os fundos para a oferta do BB vão obedecer limites de aplicação. Eles devem aplicar no mínimo 90% do patrimônio líquido em ações ordinárias de emissão do Banco do Brasil e no máximo 10% em títulos públicos federais de renda fixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.