Fundos: bolsa em alta e câmbio em baixa

A melhora recente dos ânimos no mercado, com a alta da Bolsa e a queda do dólar, traz uma situação pouco verificada em 2001 na indústria de fundos de investimento. Os fundos de ações iniciaram uma recuperação enquanto que os fundos atrelados à variação do dólar já perderam parte de seu ganho.Segundo dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), no mês de novembro até o dia 8, a rentabilidade dos fundos cambiais está negativa em 3,24% enquanto que segue em alta de 12,41% a dos fundos Ibovespa Indexado - que replicam o ganho do Ibovespa (índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo). Nos últimos 30 dias, o câmbio registra queda de 5,63% e as ações, alta de 23,93%.A perda dos fundos cambiais é devida, principalmente, à queda da cotação do dólar verificada nas últimas semanas. A cotação do comercial para venda, cujo patamar rondou os R$ 2,80 em setembro, fechou ontem a R$ 2,5520, uma queda em torno de 9%. Já o Ibovespa, que chegou a registrar uma perda de 17,17% em setembro, acumula uma alta de 10,59%% no mês. No entanto, no acumulado do ano desde maio, o ganho dos fundos cambiais ainda supera o dos fundos Ibovespa Indexado: 24,50% contra 16,63%.Na renda fixa, os fundos com taxa prefixadas, chamados de fundos de renda fixa, registram um ganho de 0,31% no mês de novembro até o dia 8. Já os fundos DI, com juros pós-fixados, que acompanham as taxas do mercado, rendem 0,28%. No ano desde maio, porém, as posições se invertem. Os fundos DI seguem com uma ganho de 9,13% enquanto que os de renda fixa pagam 9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.