Fundos cambiais mantêm saques elevados

Desde junho, as carteiras dos fundos cambiais vêem registrando captação negativa. De acordo com um estudo do site Fortuna, a maior saída de recursos aconteceu no mês de agosto, de R$ 1,028 bilhão. No mês passado, o saldo negativo foi um pouco menor e ficou em R$ 731,562 milhões. No acumulado do ano, o número também é negativo, em R$ 3,570 bilhões.De acordo com o diretor do site Fortuna, Marcelo D´Agosto, boa parte dos recursos alocados em fundos cambiais era proveniente de investidores que buscavam proteção em moeda norte-americana, mas não contavam com a influência do risco-país sobre o desempenho dessas carteiras. "Além das mudanças com a marcação a mercado, o investidor teve que conviver com a oscilação do cupom cambial. Esse movimento foi muito forte e provocou um descolamento entre a alta do dólar e o rendimento dos fundos cambiais", explica.Veja a influência do cupom cambial sobre os fundosOs fundos cambiais são carteiras formadas, em grande parte, por títulos públicos que pagam como rendimento a variação do dólar mais uma taxa de juros prefixada - o cupom cambial. Essa taxa é dada pela diferença entre a taxa de juros interna e a desvalorização da taxa de câmbio. Quando a taxa de risco-país sobe e conseqüentemente há uma desvalorização da moeda, o cupom cambial sobe para manter-se atraente. Em setembro, quando essas carteiras registraram saques de R$ 641,715 milhões, o desempenho dos fundos cambiais não acompanhou a valorização da moeda norte-americana. O estudo do site Fortuna apontou ganho nominal de 17,18% em setembro para os fundos cambiais, quando, no mesmo período, o dólar apresentou valorização de 28,87%.Isso aconteceu justamente porque o cupom cambial subiu. O fato é que esse cupom funciona como um desconto para quem está comprando o papel. Ou seja, se o cupom sobe, o valor do título fica menor. Como os fundos de investimento devem ser marcados a mercado - precificação diária dos papéis que compõem a carteira -, as cotas se desvalorizam quando um título comprado com um cupom menor é precificado com um cupom maior. Foi o que aconteceu em setembro e as carteiras só não sofreram mais porque parte do rendimento dos papéis é dado pela valorização do dólar. Em outubro, a situação foi inversa. A taxa de risco-país recuou, a alta do dólar frente ao real diminuiu e o cupom cambial ficou menor. Se o desconto é menor, o valor do título aumenta. Enquanto a moeda norte-americana apresentou uma queda de 6,42%, os fundos cambiais registraram um ganho nominal de 1,62%, de acordo com dados do site Fortuna.No acumulado do ano, até o dia 5 de novembro, o dólar apresenta uma alta de 53,53%. Já o desempenho dos fundos cambiais apresenta um ganho nominal de 44,47%. Veja abaixo os dados completos do estudo do site Fortuna e mais informações sobre o comportamento das carteiras com rendimento atrelado ao dólar nos links abaixo.Veja a movimentação de recursos nos fundos cambiaisMês (em 2002)Mês (em 2002)Captação líquida (R$)Captação líquida acumulada no ano (R$)Rentab. do fundoDesempenho do dólarJaneiro297.877.441297.877.4413,58%4,22%Fevereiro102.005.457399.882.898-1,58%-2,90%Março-88.467.744311.415.154-1,12%-1,05%Abril20.014.017331.429.1702,23%1,67%Maio42.900.183374.329.3534,49%6,75%Junho-674.328.607-299.999.2547,84%12,78%Julho-701.333.478-1.001.332.7327,63%20,54%Agosto-1.028.312.006-2.029.644.738-1,29%-11,85%Setembro-641.715.175-2.671.359.91417,18%28,87%Outubro-731.562.003-3.402.921.9171,62%-6,42%Novembro*-167.880.060-3.570.801.977-1,66%-2,26%* Até o dia 5 de novembro Fonte: Site Fortuna

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.