Fundos com dividendo têm boa rentabilidade

No mercado de ações, os fundos de dividendos - parte do lucro das empresas que é dividida entre os acionistas - apresentam-se como opção para quem quer diminuir o impacto das fortes oscilações que dominam este segmento, principalmente em períodos de instabilidade. Isso porque a carteira destes fundo é composta por ações de empresas consolidadas, com crescimento de mercado estabilizado, que tendem a ficar menos expostas às turbulências dos mercados financeiros doméstico e internacional.Além disso, em períodos de crise, costumam apresentar rendimento superior ao do Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) - já que, ao ganho da carteira, é adicionado o dividendo pago pela companhia. Para se ter uma idéia, a maioria dos fundos de dividendos está com resultado positivo, enquanto o Índice acumula baixa de 15,85% neste ano, até sexta-feira (ver tabela abaixo).Analistas apontam boas características"Essas aplicações são uma boa opção de investimento em tempos de crise, pois contam com portfólio (carteira) diversificado e não acompanham o Ibovespa", explica o gestor de Fundos do BBM Asset Management, Hegler Horta. Para o gestor de recursos da Lloyds Asset Management (LAM), André Caminada, é um fundo que aproveita as oportunidades e é mais flexível. "Não é necessário estar com 100% do patrimônio investido em ações e, quando não existe opção entre as empresas, parte dos recursos vai para o CDI." "Empresas com crescimento mais estável são mais maduras e têm alta geração de caixa, mas não precisam reinvestir no negócio, por isso distribuem parte dos lucros", afirma o administrador de Fundos do Unibanco Asset Management, Ronaldo Patah. Segundo o gestor do Fundo Safra Multidividendos, Marcelo Faria, a capacidade de geração de caixa das empresas que distribuem dividendos também não é afetada por crises econômicas, pelo menos num primeiro momento. "As companhias estão conseguindo manter bom nível de distribuição, algumas até tiveram resultados em seus balanços financeiros melhores que os esperados", lembra. As ações desse tipo de companhia também são recomendadas como investimento pelos gestores porque elas não são tão afetadas pelos movimentos bruscos como as do setor de telecomunicações. Entre as favoritas dos especialistas, estão Souza Cruz, CSN, Telemig, Fosfértil e bancos Bradesco e Itaú. "Por ser emitidos por empresas estáveis, em geral os papéis acompanham de forma mais lenta tanto a alta como a baixa da Bolsa, porém é um movimento mais consistente", argumenta Caminada, da LAM. Dificuldade na composição das carteirasPorém, saber definir quais papéis irão compor a carteira do fundo é fundamental para a obtenção do resultado desejado, esclarece Patah, do Unibanco. Os analistas destacam que esta escolha de ações não é uma tarefa fácil para os especialistas por causa dos constantes fechamentos de capital de empresas boas pagadoras de dividendos. Pelos dados da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), apenas no ano passado 54 empresas cancelaram seus registros de emissão de papéis em Bolsa. Neste ano, dois registros foram cancelados e existem mais 12 pedidos em análise ou andamento, segundo dados divulgados pela autarquia. Entre as companhias em busca da porta de saída do mercado de capitais, está a Bompreço Supermercado do Nordeste, que costumava pagar bons dividendos, segundo especialistas. Várias empresas já anunciaram a intenção de cancelar emissões na Bolsa, entre elas a Ferro Ligas e a Sibra.Risco do mercado de açõesMas, antes de levar em conta as características específicas destes fundos, o investidor deve estar ciente dos riscos do mercado de ações, ou seja, o preço dos papéis pode cair e o investidor verá seu patrimônio reduzido. Portanto, também neste caso, quem aplica em um fundo de dividendos deve ter disponibilidade de tempo, o que significa que o resgate dos recursos não deve ter uma data definida. Assim, o investidor poderá esperar o tempo que for necessário para sacar sua aplicação.Onde investirAs opções ofertadas pelo mercadoFundoAplicação Mínima (R$)Taxa de administração (% ao ano)Rentabilidade no ano (%)*BBM Dividendos20 mil1,017,84Dreyfus Brascan Income100 mil3,09,83Lloyds Uce Upper5 mil1,510,85Safra Multidividendos100 (internet) e 2 mil (rede)1,09,67Sudameris CL Dividendo1 mil4,0-6,86Unibanco Private Dividendos50 mil1,518,00* Acumulada até 28 de agostoFontes: instituições e site www.fortuna.com.br

Agencia Estado,

03 de setembro de 2001 | 10h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.