Fundos criam empresa que locará equipamento para Petrobras

De olho na ampliação das atividades de exploração de petróleo, seis fundos de pensão criaram uma empresa voltada para a locação de equipamentos para a Petrobras. "A Petrobras está investindo muito e vai precisar de financiamento para as suas atividades. A nossa intenção é comprar esses equipamentos e alugar para a empresa", explicou o chefe do departamento de controle da fundação Fapes, dos funcionários do BNDES, Raul Brockmann.Além da Fapes, participam do projeto os fundos de pensão dos funcionários da Petrobras (Petros), do Banco do Brasil (Previ), Vale do Rio Doce (Valia), Caixa Econômica (CEF) e Furnas (Real Grandeza). A nova empresa, chamada de Companhia Locadora de Equipamentos Petrolíferos (Clep) tem capital de R$ 180 milhões e é controlada igualmente pelos fundos, com 16,67% de participação.Brockmann disse que a idéia de criar a empresa resulta da "boa experiência" dos fundos com o projeto Marlin, criada em meados dos anos 90 para exploração daquele campo de petróleo na costa fluminense. "Convidamos diversos fundos a participar do projeto e esse seis consideraram que vale a pena investir no setor", disse Brockmann. Ele não quis estimar a taxa de retorno do investimento, mas garante que é atraente e bem acima do rendimento dos títulos públicos. "Na prática, é uma espécie de Parceria Público-Privada (PPP), como quer o governo. Os fundos de pensão estão viabilizando o financiamento para a Petrobras continuar investindo em sua atividade", disse Brockmann. A necessidade de recursos vai depender da evolução dos negócios, complementou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.