Fundos da Petrobrás: resgate este mês

Os cotistas dos fundos da Petrobrás têm uma importante decisão a tomar a partir de 19 de fevereiro. É que nessa data os investidores dos Fundos Mútuos de Privatização (FMP), que aplicam em ações ordinárias (ON, com direito a voto) da companhia, já poderão optar por deixar os papéis em busca de diversificação. De acordo com as regras, os cotistas que usaram o saldo da conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para comprar as ações podem migrar para outro fundo de carteira livre, desde que devolvam metade do desconto de 20% concedido pelo governo em agosto do ano passado. Eles também podem escolher retornar à conta FGTS. O desconto integral de 20% será dado aos investidores que mantiverem suas posições até agosto deste ano. Os investidores que compraram cotas dos fundos da Petrobrás com recursos próprios também ficarão apenas com metade do desconto de 20% se resgatarem as cotas antes de completar um ano. A diferença é que a carência para o saque não é de seis meses, mas de sete meses e 15 dias, contados a partir da data de ingresso do cotista no fundo. Os que aplicaram com recursos próprios têm mais opções na hora do resgate. Podem mudar para outro fundo Petrobrás ou para um fundo carteira livre, mas também podem resgatar as cotas em dinheiro, o que não é permitido para os que utilizaram o FGTS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.