Fundos de pensão: 36,6% em renda fixa

De acordo com dados fechados de julho desse ano divulgados pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Privada (Abrapp), que reúne os fundos de pensão, do total de R$ 125,018 bilhões administrados por esses fundos, apenas 24% - R$ 30,255 bilhões - estão alocados no mercado de ações e 11% - R $ 13,808 bilhões - são direcionados para fundos de renda variável. Os fundos de renda fixa prefixados atraem 36,6% dos recursos dos fundos de pensão - R$ 45,764 bilhões, enquanto os títulos públicos reúnem 6,6% do total - R$ 8,304 bilhões. O restante é composto por investimentos em imóveis (8,2%), depósitos a prazo (3,4%), financiamento imobiliário (3%), empréstimo a participantes (1,6%) e debêntures (2,3%).Ao contrário da parcela de investimento em renda variável, que vem diminuindo a cada ano - em dezembro de 1994 era de 39,1% -, a parcela de alocação em renda fixa vem crescendo. Em 1994 era menor do que a porcentagem destinada às ações - 12,4%. Já em 1998 o investimento em renda fixa superou a renda variável, sendo 22,8% e 19,2% respectivamente.Previ concentra a maior parte dos recursos em ações"O cenário de retração dos investimentos em ações fica ainda pior se considerarmos que, do total direcionado para a Bolsa, R$ 19,338 bilhões pertencem apenas a um fundo de pensão, a Previ, dos funcionários do Banco do Brasil", afirma Júlio Ziegelmann, diretor de renda variável da BankBoston Asset Management. Isso quer dizer que, descontando-se os recursos dos funcionários do Banco do Brasil, os fundos de pensão no Brasil direcionam apenas 8,73% dos recursos para a compra de papéis na Bolsa. No caso dos fundos de renda variável, dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid) revelam que, dos R$ 274,899 bilhões de toda a indústria de fundos, apenas R$ 21,145 bilhões estão aplicados em fundos de ações, ou seja, 7,7% do total. Nessa porcentagem estão incluídos todos os investidores - pessoa física, jurídica e institucionais. "Os números são muito baixos se considerarmos que, nos Estados Unidos, 60% de todos os recursos direcionados para investimentos estão alocados em ações", afirma Ziegelmann.Veja na seqüência as perspectivas para a composição das carteiras de alguns fundos de pensão no próximo ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.