Fundos de pensão devem refletir sobre juro, diz Previdência

O secretário de Previdência Complementar do Ministério da Previdência, Adacir Reis, disse, nesta quinta-feira, que todo fundo de pensão deve refletir sobre se a taxa de juros real, de 6% ao ano, é sustentável no médio e longo prazo. "No II Seminário de Fundos de Pensão, Adacir lembrou que o sistema de fundos de pensão foi criado e se desenvolveu em um ambiente de alta inflação e depois de altos juros. "O sistema não passou por um cenário macroeconômico como este que está sendo construído, com baixa inflação e baixa taxa de juros", disse. O secretário recomenda, mesmo a fundos superavitários, que se debrucem sobre esta questão da taxa de juros real. Em entrevista após sua apresentação no seminário, observou que as entidades de previdência trabalham com horizonte de "10,15,20 ou até 30 anos". Adacir disse também que recomendou ao Congresso Nacional que os fundos de pensão trabalhem obrigatoriamente com plataformas eletrônicas de negociação e informações. Segundo ele, das 366 entidades brasileiras fechadas, apenas 50 já operam de alguma maneira com estes sistemas. No ano passado, eram apenas 10.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.