Fundos de pensão: governo divulga rentabilidade

A Secretaria de Previdência Complementar (SPC) divulgou pela primeira vez via Internet a rentabilidade obtida por todas as entidades fechadas de previdência privada no mês de novembro. Na próxima semana a SPC vai informar as taxas de administração pagas pelos fundos de pensão. De acordo com o secretário adjunto da SPC, José Roberto Savóia, um mês apenas não é representativo. Em novembro, por exemplo, devido à queda da bolsa, a grande maioria dos fundos apresentou rentabilidade negativa. A situação, segundo ele se inverteu no mês de janeiro. Ele explicou que os participantes devem acompanhar a rentabilidade dos fundos por um período mais amplo, de um ano por exemplo, e verificar se os dados apresentados estão dentro da média. Se estiverem muito abaixo pode significar problemas, uma vez que o cálculo atuarial dos fundos de pensão é feito tendo como base uma rentabilidade anual por um índice de preços, geralmente Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), mais 6%. No mês de novembro a SPC informou, baseada em dados fornecidos pelas próprias entidades, que a rentabilidade média dos Recursos Garantidores das Reservas Técnicas (RGRT) de todos os fundos de pensão foi de menos 1,09%. Há também informação separada do comportamento das aplicações dos fundos de pensão em renda fixa e renda variável. O fundo que obteve a maior rentabilidade dos recursos garantidores foi o Elba, da MannesmannS.A e outros, com 8,83%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.