Fundos de pensão negociarão títulos de recebíveis

O Banco Central está concluindo estudos que permitirão aos investidores institucionais - como os fundos de pensão - participarem do mercado de crédito, como o de securitização (transformação em títulos) de recebíveis (contas a receber). A informação é de Luiz Fernando Figueiredo, diretor de Política Monetária do Banco Central (BC). A regulamentação está praticamente pronta, dependendo ainda da definição de qual órgão será responsável pela fiscalização das operações, o BC ou a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).Os fundos de investimento em direitos creditórios ou fundos de recebíveis serão carteiras formadas por papéis privados que renderão juros, levando-se em consideração também o desconto dado pelas instituições para passar o crédito adiante antes do vencimento.O novo fundo faz parte das diretrizes do BC de desconcentração das carteiras abertas para o varejo e necessidade de classificação de créditos por risco. O projeto está em linha com as diretrizes do BC de alterações da regulamentação prudencial, reestruturação da supervisão bancária (com destaque para a Central de Risco de Crédito), o novo Sistema de Pagamentos Brasileiro e a necessidade de redução do "spread" (diferença entre captação e empréstimo) bancário, diz Figueiredo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.