Fundos de pensão poderão aplicar no Exterior

Os fundos de pensão poderão ganhar o direito de aplicar até 2% de suas reservas técnicas em títulos negociados no Exterior. A idéia vem sendo discutida pelo governo no âmbito de uma ampla revisão que se pretende fazer na regulamentação das aplicações destas entidades. A liberação, entretanto, deverá ficar restrita apenas aos papéis de países classificados como "investment grade" pelas empresas internacionais de classificação de risco de crédito. "Queremos evitar que os fundos venham a assumir algum risco de crédito", disse uma fonte da área econômica do governo consultada à Agência Estado. Pelos normativos em vigor atualmente, os fundos de pensão estão impedidos de fazer qualquer direcionamento dos recursos de suas reservas técnicas para o Exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.