Fundos derivativos têm bons resultados

A turbulência do mercado financeiro nos últimos meses, provocada pelas incertezas do cenário externo, trouxe bons resultados para alguns fundos derivativos, que vêm superando com folga o Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Mas, assim como esses fundos, outras carteiras apresentam rentabilidade negativa tanto no mês como no ano.É que, nesse tipo de produto, o desempenho da carteira está atrelado principalmente à competência do gestor em antecipar movimentos futuros de turbulência ou calmaria no mercado. "O fundo tanto pode ganhar em momento de baixa como de alta", explica o diretor de Administração de Carteira da Lloyds Asset Management (LAM), Marcelo Maneo. O que determina isso é a posição adotada em cada carteira. O ganho dependerá da aposta do gestor, se haverá oscilação ou estabilidade no mercado.Entre os fundos com ganho atraente nos últimos meses está o Sul América Dinâmico, que rendeu no mês, até quinta-feira, 2,69%; e no ano, 21,67%. O gestor, Paulo Ramos, diz que o fundo apostou na oscilação da bolsa, atuando no mercado de opções. "Quanto maior for a oscilação do preço de um ativo, melhor será o desempenho do fundo." O fundo Verdi, da Hedging-Griffo, teve rentabilidade de 3,55% no mês, por conta das oscilações do câmbio. O gestor, Luiz Stulhberger, diz que a carteira chegou a estar 100% posicionada no mercado futuro de câmbio, posição já zerada. No ano, o ganho acumulado é de 23,96%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.