Fundos Derivativos: vantagens no longo prazo

Investidores com perfil agressivo e que buscam uma forma diferenciada de investimento têm uma opção: os fundos derivativos. Esses ativos oferecem chance de rentabilidade superior ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI), porém são considerados de risco elevado e não têm liquidez imediata. Isso quer dizer que, em caso de resgate, o investidor não consegue receber o dinheiro no mesmo dia, dependendo dos ativos que compõem a carteira. Os fundos derivativos atuam em diversos mercados, como renda fixa prefixado, câmbio, bolsa e mercado futuro. Apesar de uma carteira formada por papéis de risco, a diversificação acaba evitando a concentração e dependência de um único mercado ou tendência, protegendo o patrimônio em eventuais crises. Mas ninguém nega que a maioria desses fundos é mais agressiva do que os tradicionais renda fixa. Em compensação podem oferecer um retorno bastante satisfatório. Exemplos de fundos derivativos Nesse perfil, o fundo Verde, da Hedging-Griffo, por exemplo, rendeu em 1999, 135,40%, devido aos ganhos em operações de câmbio, explica o diretor da empresa, Luis Stuhlberger. A carteira também possui ativos agrícolas em épocas de colheita, entre fevereiro e setembro.O fundo Boston IGPM Mix também está entre os que buscam rentabilidade diferenciada. Como nas demais carteiras, esse produto é indicado para investidores com visão de longo prazo, pois há possibilidade de o fundo ficar negativo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.