Fundos do euro poderão intervir em mercados de títulos de Itália e Espanha

Os fundos de resgate da zona do euro poderão intervir nos mercados de títulos primário e secundário da Espanha e da Itália caso for solicitado que estes sejam estabilizados, com a escolha do instrumento a ser decidido quando o pedido por apoio for feito, afirmaram autoridades da zona do euro.

Reuters

29 de junho de 2012 | 08h22

Os líderes do bloco monetário decidiram mais cedo nesta sexta-feira dispor os instrumentos do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês) e do Mecanismo Europeu de Estabilização Financeira (ESM, em inglês) "numa maneira flexível e eficiente a fim de estabilizar os mercados" dos países que seguem as regras e recomendações da União Europeia (UE).

"Isso significa: uso total dos instrumentos dos (fundos)EFSF/ESM que estão disponíveis", afirmou uma autoridade da zona do euro.

"A redação foi deixada deliberadamente vaga e será especificada pelo Eurogroup (ministros das Finanças da zona do euro)", disse uma segunda autoridade do bloco.

As intervenções dos fundos EFSF/ESM nos mercados de títulos serão feitas pelo Banco Central Europeu (BCE), que irá atuar como um agente para os fundos de resgate.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROFUNDOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.