coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Fundos: perda também em previdência privada

Boa parte dos fundos financeiros dos planos de previdência aberta, como os de Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL), Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL) e Fundo de Aposentadoria Programada Individual (Fapi), também apresentou perdas por causa das regras de marcação a mercado - atualização do valor de títulos públicos pelos preços diários. De acordo com dados do site Fortuna, que faz estudos com base nas informações da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), os fundos de previdência DI perderam, em média, 0,95% em dois dias, 31 de maio e 3 de junho. Mas houve perdas que chegaram a 2%. O diretor da Real Seguros, Flávio Andreani Perondi, explica que as perdas aconteceram porque os planos de previdência aberta investem em um Fundo Financeiro de Investimento Exclusivo (Fife), que possui títulos públicos em sua carteira, como as Letras Financeiras do Tesouro (LFTs). "As cotas de boa parte desses fundos estavam sobrevalorizadas em relação ao valor real do papel, por isso houve um ajuste." No caso dos fundos dos planos da Real Seguros, de acordo com Perondi, a variação foi negativa apenas no dia do ajuste. "A Real já vinha fazendo a marcação a mercado desde abril, como determinou a resolução do Banco Central." O líder de Investimento da Mercer Investment Consulting, Lauro Araújo, disse que as perdas ocorreram tanto nos fundos dos planos abertos como nos de previdência fechada (fundo de pensão). "Nos fundos de pensão, as perdas foram menores porque a maioria dos administradores já vinha fazendo ajuste do valor dos títulos." Araújo orienta o participante tanto dos fundos fechados como dos abertos para não saírem dos seus planos neste momento. "A previdência é uma aplicação de longo prazo e a perda poderá ser recuperada."

Agencia Estado,

10 de junho de 2002 | 11h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.