Fundos Petrobrás: avalie o desempenho

Os fundos de ações da Petrobrás com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) renderam 47,24% de agosto até a quinta-feira, apresentando uma valorização muito superior ao 1,96% registrado pelo Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no período. Os fundos com recursos próprios apresentam valorização de 48,46%.Mesmo com um recuo de quase 15% na rentabilidade acumulada, os optantes ainda contam com um bom ganho se comparado com o dado pelo FGTS. Na sexta-feira, a ação fechou cotada em baixa de 0,57% puxada pela forte queda do petróleo no mercado internacional.Novos programasEmbora o bom rendimento dos fundos da Petrobrás sugira que outro programa de desestatização de empresas semelhante seria bem-sucedido, alguns fatores indicam que uma nova operação envolvendo recursos do FGTS não deve acontecer tão cedo. De acordo com Fábio Anderaos, gerente de Investimentos da BancoCidade Asset Management, poucas empresas estatais têm o porte e a atratividade da Petrobrás para estimular os pequenos investidores a depositar seus recursos em um fundo desse tipo. "Pode-se pensar no Banco do Brasil, mas só após um longo processo de transformação administrativa, similar ao da Petrobrás."Para Maria Isabel de Gouveia, gerente de investimentos da Safra Corretora, a próxima empresa a ser privatizada por este processo será a Eletrobrás, mas deve acontecer em partes, ou seja, ela deve sofrer uma cisão sempre que o governo resolver privatizar um setor do sistema elétrico. "A primeira parte da Eletrobrás a ser privatizada deverá ser a área que compreende Furnas". Porém, Isabel ressalta que isso demorará alguns anos.Roberto Lara Nogueira, diretor da Plural Fundos de Investimento, ratifica que neste momento outro programa de privatização não deve acontecer. "Como pretende pagar a restituição de perdas do FGTS nos Planos Verão e Collor 1 com os recursos do próprio fundo, o governo não estaria interessado em retirar mais dinheiro do FGTS".

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2000 | 11h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.