Fundos Petrobrás rendem até 72,09%

Os fundos da Petrobrás, formados há mais de sete meses, acumulam bons ganhos em relação às demais aplicações do mercado e, principalmente, sobre o rendimento do saldo que permanece no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), de onde provém a maior parte das quantias aplicadas. Fundos com recursos do FGTS rendem, em média, 70,90%; com recursos próprios, 72,09%, segundo a Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid).Mas o trabalhador que aplicou o Fundo de Garantia ainda não tem acesso ao rendimento. O saque é permitido, apenas, nas condições do FGTS: demissão sem justa causa, compra de imóvel, aposentadoria e tratamento de aids ou câncer. E, se resgatar agora, o optante terá de abrir mão da metade do desconto obtido na compra das ações, diminuindo o ganho. A retirada com desconto total estará assegurada em agosto.Ações da Vale podem seguir o mesmo modeloNa última semana, foi cogitada a possibilidade de venda das ações da Companhia Vale do Rio Doce ainda em posse do governo nos moldes da Petrobrás. Conforme informações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ainda não há decisão tomada sobre a data e a forma de venda dessas ações. Analistas comentam que, pelo sucesso do programa Petrobrás, esse processo teria um bom apelo entre trabalhadores. Eles estimam que, se for confirmada a venda, a rentabilidade do papel da Vale será superior à do FGTS, de 3% ao ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.