finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Furacão Dean se aproxima do México e plataformas são esvaziadas

A aproximação do furacão Deanlevou ao esvaziamento de 22 plataformas localizadas na costamexicana, além da movimentação de outras duas unidades deprodução localizadas no Golfo do México nesta segunda-feira. A empresa de perfuração Pride International anunciou aretirada de cerca de 500 trabalhadores de 14 plataformaslocalizadas na costa do México devido ao Dean. "Estamos no processo de assegurar estas plataformas e degarantir a segurança de nossos funcionários", disse ChristieKaluza, porta-voz da companhia. Além disso, a perfuradora Noble Corp. disse estar retirandotrabalhadores em todas as suas oito instalações na Baía deCampeche, no litoral mexicano. A BHP Billiton anunciou a retirada de duas plataformas deperfuração de águas profundas do golfo do México. O porta-voz da empresa Patrick Cassidy disse que as duasplataformas móveis estavam "dinamicamente posicionadas" epoderiam ser rapidamente removidas para águas seguras. O Dean, primeiro grande furacão do Atlântico, ia em direçãoà península de Yucatán, no México, como um forte furacão decategoria 4 nesta segunda-feira, enquanto continuava seucaminho através do Caribe, informou o Centro Nacional deFuracões dos Estados Unidos. Não havia expectativa de que o Dean passasse perto derefinarias ou das principais plataformas produtoras de gás oupetróleo localizados na costa do Texas. O fenômenometeorológico, no entanto, chegou a interromper operações nabaía mexicana de Campeche. A estatal Pemex informou nesta segunda-feira que fecharátodos os poços de gás e petróleo na região devido à tempestade.Com isso, a companhia desativou o equivalente a 80 por cento desua produção total de petróleo. O governo dos Estados Unidos afirmou nesta segunda-feiraque está pronto para fazer empréstimos emergenciais dasReservas Estratégicas de Petróleo para as refinariasnorte-americanas para ajudar a compensar, se necessário, umaeventual redução do fornecimento vindo do México. (Por Bruce Nichols, Anna Driver e Joe Silha)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.