Pedro Ventura/Agência Brasília
Pedro Ventura/Agência Brasília

Furacão Harvey faz Petrobrás aumentar em 12% preço do gás de cozinha

Se for integralmente repassado, consumidor pode pagar R$ 2,44 a mais pelo botijão

O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2017 | 17h43

O furacão Harvey passou longe do Brasil, mas o consumidor vai sentindo os seus impactos no bolso. Depois de aumentar o preço da gasolina, a Petrobrás agora anuncia que vai também reajustar a partir desta quarta-feira, 6, o preço do gás industrial, em 2,5%, e o de cozinha, em 12%. 

O motivo é que o furacão que atingiu os EUA reduzi a oferta do produto no mundo. E quando cai a oferta, os preços quase sempre sobem. Segundo relatório da empresa, foi levado em consideração nos ajustes de preços do produto para uso residencial "estoques muito baixos e eventos extraordinários, como os impactos do furacão Harvey na maior região exportadora mundial de gás liquefeito de petróleo".

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado aos preços ao consumidor, a Petrobrás calcula que o preço do botijão pode ser reajustado, em média, em 4,2% ou cerca de R$ 2,44 por botijão, "isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos".

A empresa diz que a correção aplicada neste momento não repassa integralmente a variação de preços do mercado internacional e que nova avaliação do comportamento deste mercado será feita no próximo dia 21 de setembro.

Mais conteúdo sobre:
Petrobrás Gás de Cozinha

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.