Furlan acredita em concessões agrícolas na Alca

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Luiz Fernando Furlan, disse hoje que acredita em concessões agrícolas na Área de Livre Comércio das Américas (Alca). ?Mais horas, menos horas vai ter concessão na área agrícola na Alca, ainda que não sejam concessões que dão direito adquirido no âmbito da Organização Mundial de Comércio (OMC)?, afirmou ao encerrar sua participação na reunião ministerial da Alca que acontece em Miami, Estados Unidos.Furlan espera que haja algumas concessões em termos de acesso a mercados de produtos agrícolas, como cotas tarifárias e remoção de barreiras. A ressalva de que as concessões na Alca podem não dar direito adquirido na OMC é em razão, na opinião de Furlan, de que as negociações da OMC terminem antes da Alca ou das negociações da União Européia e Mercosul."É mais provável uma dilatação das negociações no âmbito da OMC, que estão num impasse, do que as da União Européia e Mercosul, que têm um cronograma ativo. E mesmo até com a Alca, que a partir de agora terá um cronograma mais ativo de negociações", explicou o ministro.Quanto às críticas dos empresários norte-americanos de que a declaração ministerial de Miami é pouco ambiciosa e ampla para a integração hemisférica, Furlan disse que essa é a mesma crítica do empresariado brasileiro. "Os brasileiros acreditam também que os Estados Unidos estão perdendo uma oportunidade de ter uma Alca mais profunda e ambiciosa ao sustentar subsídios agrícolas", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.