Furlan anuncia dois novos instrumentos da política industrial

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) , Luiz Fernando Furlan, anunciou hoje, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), dois novos instrumentos da Política Industrial, de Tecnologia e Comércio Exterior: o projeto da nova portaria que simplifica e moderniza as operações de drawback e o Sistema Radar Comercial.As mudanças no drawback (isenção de imposto para matéria-prima importada que será utilizada em produto para exportação) prevêem a consolidação de 11 atos normativos em uma única portaria, a flexibilização das normas operacionais internas, a revisão e a simplificação de procedimentos de baixa (quando o exportador precisa confirmar que o produto importado sem imposto foi mesmo utilizado para produto a ser exportado). "Há um engajamento pró-ativo, uma mudança cultural por parte do governo para facilitar a vida de quem opera em comércio exterior", afirmou o ministro.Na avaliação do empresário Paulo Skaf, presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), as mudanças no drawback mostram que "o governo vai em boa direção no que se refere a facilitar a vida de quem produz". O novo sistema será avaliado pelos empresários nos próximos trinta dias, pelo site mdic.gov.br, e as sugestões serão analisadas pelos técnicos do ministério para eventuais mudanças na proposta. Sistema Radar ComercialO outro lançamento de hoje na área de comércio exterior é o Sistema Radar Comercial, desenvolvido pela Secretaria de Comércio Exterior em parceria com a Agência de Promoção de Exportações (Apex). Trata-se de um instrumento pelo qual o empresário pode identificar oportunidades comerciais para seus produtos no Exterior."É uma forma de dar foco aos esforços de exportação dos empresário e mostram para quais países vendemos abaixo do potencial", disse o presidente da Apex, Juan Quirós. O sistema dispõe dados de exportação de 42 países que representam quase 88% do PIB e das importações mundiais. O Radar esta disponível pela Internet por meio de cadastro prévio pelo MDIC ou pela Apex.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.