Furlan ataca Argentina por abrir importação ao Chile e México

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, demonstrou hoje irritação com o fato de a Argentina ter aberto às importações do Chile e do México a fatia do mercado argentino de refrigeradores de que o Brasil abriu mão, no acordo fechado entre os dois países para pôr termo à guerra das geladeiras entre ambos."Eu e o ministro Palocci (Antonio Palocci, da Fazenda) telefonamos na terça-feira para o Lavagna para tratar desse assunto", disse Furlan, ao participar da cerimônia de abertura do Programa Estado Exportador no Distrito Federal."A nossa posição é que o Brasil não abriu mão do mercado argentino em favor de terceiros. Se for a favor de terceiros, não tem jogo", acrescentou, referindo-se ao fato de que o Brasil aceitou reduzir suas exportações para a Argentina para permitir uma recuperação da indústria local.Segundo o ministro, o Brasil poderá aplicar aos produtos argentinos as mesmas restrições hoje praticadas pelos argentinos em relação aos produtos brasileiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.