Furlan critica imprensa e diz que economia vai bem

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, criticou hoje a imprensa por adotar o que ele chamou de um comportamento de "tendência de autoflagelação". Para ele, o noticiário econômico está destacando aspectos momentâneos e não condizem com o bom desempenho da economia real. Ele citou como exemplo os destaques para as oscilações diárias do câmbio, juros, bolsas e risco país. Na opinião o ministro, os jornais "criam vínculo de que as soluções dos problemas do Brasil não dependem dos brasileiros" e sim se os juros vão subir "em 0,5% nos Estados Unidos, ou se o risco Brasil sobe um ponto para cima ou se cai um ponto". O ministro acredita que estes indicadores "tem pouquíssima coisa a ver com o dia-a-dia de 99% das empresas brasileiras, que são pequenas e não estão vinculadas às questões externas".Furlan afirmou que "a deficiência de comunicação e de motivação da opinião pública sejam um defeito isolado da mídia brasileira". Para ele, o Brasil vive um cenário positivo, com o crescimento de exportações e a execução da política industrial, e que o PIB do primeiro trimestre indicará que o País está no ritmo de crescimento anual de 3,5%. "Temos que acreditar no nosso time e ganhar o campeonato", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.