finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Furlan defende "agenda positiva" entre Brasil e Canadá

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, defendeu hoje a criação de uma "agenda positiva" entre Brasil e Canadá. "Criou-se um contencioso emocional por causa da disputa na área de aviação mas isso deve ser colocado de lado", avaliou o ministro. Este "contencioso emocional" citado pelo ministro refere-se à disputa entre as empresas de aviação Bombardier e Embraer. Para Furlan, uma negociação bilateral com o Canadá - ou via Mercosul - serviria de complemento às demais negociações que o País está mantendo com países como Peru, Colômbia e Venezuela. A portaria assinada ontem pelo ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, declarando os plantéis industriais de aves de nove Estados livres da doença de Newcastle é vista por Furlan como uma boa oportunidade para uma nova aproximação comercial entre Brasil e Canadá. "Essa declaração dá um gancho para a retomada das negociações entre os dois países na área de carnes", afirmou. Furlan acredita que um acordo comercial com o Canadá teria uma pauta inicial pequena. "Naturalmente é limitado o que não quer dizer que não é um começo", disse. Na avaliação do ministro, a reunião ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) que acontecerá em Cancún este mês, será uma oportunidade para avançar nos pontos definidos na rodada comercial iniciada na reunião da OMC em Doha, em 2001.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2003 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.