Furlan defende empréstimo do BNDES à Varig

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Luiz Fernando Furlan, disse nesta quarta-feira em Lisboa que um empréstimo à Varig ?não seria excepcional?.Segundo Furlan, a operação não tiraria dinheiro da área de desenvolvimento econômico. ?O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) não vai dar dinheiro à Varig. Pode aceitar financiar o comprador da Varig em condições normais de temperatura e pressão, com todas as formalidades e garantias de qualquer operação financeira?, disse, usando ironia.Para o ministro, um financiamento para a Varig não se trataria de um favorecimento. ?O BNDES financiará projetos de recuperação da Varig com os novos proprietários e garantias de pagamento?, disse. ?Do mesmo modo que pode financiar uma empresa que se compromete a recuperar uma empresa que atravessa dificuldades.? Light O ministro usou o exemplo da venda da Light para ilustrar o tipo de situação onde o BNDES pode intervir. ?É uma atividade do banco como ocorreu com a venda da Light para empreendedores de Minas Gerais. É natural que o BNDES seja procurado para financiar empresas que têm condições de progredir?.?Uma das funções do banco é apoiar as empresas, dentro das condições de mercado. Mas para saber mais sobre isso, o melhor é procurar o (Demien) Fiocca (presidente do BNDES).?Furlan se encontra em Lisboa para a inauguração do centro de distribuição de produtos brasileiros da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX).O ministro permanece em Portugal até sexta-feira. Nesta quarta, teve um encontro com o presidente do Instituto de Comércio Externo de Portugal, entidade que promove as exportações de Portugal no mundo, assim como a APEX.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.