Furlan diz que Orçamento prevê dólar a R$ 3,15 em 2004

O ministro da Indústria, Comércio e Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, disse nesta segunda-feira que o Orçamento do próximo ano prevê o dólar a R$ 3,15 e este é um bom número tanto para a economia como para os exportadores. "A balança comercial deve registrar um superávit de US$ 24 bilhões este ano e o cenário é favorável para o aumento no próximo ano". Ele chegou a arriscar que as exportações brasileiras, em US$ 68 bilhões até outubro, devem atingir US$ 210 bilhões em 2007. E chegou até a arriscar que o fluxo de investimento direto no País deverá chegar entre US$ 15 bilhões e US$ 17 bilhões em 2004, frente aos US$ 10 bilhões que ele estima para este ano.Para Furlan, com o dólar cotado a, no máximo, R$ 3,15 é possível registrar crescimento e atingir as metas. Ele lembrou, porém, que o câmbio é flutuante, mas disse que uma série de medidas devem contribuir para a manutenção dos indicadores macroecômicos. O ministro garantiu que esta cotação não afastará investimentos; ao contrário, será espelho da estabilidade econômica. "Tanto que o próprio mercado trabalha com estas estimativas".O ministro disse concordar com o secretário de Assuntos Internacionais da Fazenda, Otaviano Canuto, com quem participou, ao lado embaixador Rubens Barbosa, do painel de abertura do "Brazil Day" em Nova York, que a partir do segundo trimestre do próximo ano, haverá sinais positivos de crescimento da economia. "Tenho certeza de que a partir do segundo trimestre do próximo ano, a realidade será outra. O Paìs estará crescendo e poderemos chegar a um PIB de 4% a 4,5% maior".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.