Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Furlan diz que País só cresce com queda nos juros

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, disse hoje que a economia do Brasil só vai crescer com redução da taxa básica de juros. Ele disse que "há uma apreensão, uma ansiedade" no questão dos juros, destacando que o risco país, o dólar já estão nos mesmo patamares de maio do ano passado.O ministro disse que "a inflação mostra no curtíssimo prazo nos preços de atacado uma tendência de deflação e a inflação anualizada de maio para frente voltou a níveis do começo do ano passado". "O Banco Central tem essa preocupação de pagar para ver. A gente espera que consolidada essa situação, efetivamente tenhamos propostas de crescimento a partir de julho, agosto".Questionado se tinha vinculado as propostas de crescimento à queda dos juros, Furlan respondeu: "Não vou falar de juros, mas você pode tirar a sua conclusão". O presidente da Fiesp, Horacio Lafer Piva, presente à entrevista disse que o Copom reduzirá os juros na reunião da próxima semana. E Furlan completou: "Se eu estivesse no lugar do Horacio, eu teria exatamente o discurso dele".Ontem à noite Furlan se reuniu com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva até às 21h30 e hoje se recusou a falar dos juros. "Temos vários batedores de pênalti craques na equipe econômica, que podem comentar melhor esse assunto", afirmou.

Agencia Estado,

13 de maio de 2003 | 15h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.