Furlan diz que PIB é preocupante; Lula e Palocci não comentam

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse hoje, ao chegar a Puerto Iguazú, para o encontro dos presidentes da Argentina e do Brasil, que o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do 3º trimestre é "preocupante" porque mostra que a economia está reagindo ao "aperto financeiro de taxas de juros e de contenção de investimentos". Segundo o ministro, a política econômica produziu os resultados que eram previstos, mas ressaltou que "isso dá condição de acelerar um trabalho de queda da taxa de juros". Ele disse ainda que a queda do PIB é resultado do esforço que foi feito "na busca de números positivos da inflação e na contenção de todos os pontos que estavam nas metas macroeconômicas". Ele defendeu, porém, que "é importante que haja uma retomada do crescimento e aparentemente essa retomada já começou e vai aparecer nos números do final do ano". O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, não quiseram falar sobre o resultado do PIB, na chegada a Puerto Iguazú, mas prometeram uma declaração mais tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.