Furlan diz que seu relacionamento com BNDES será fraternal

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse hoje que sua relação com a nova diretoria do BNDES será "fraternal". Ele não quis tecer mais comentários sobre o novo comando do banco, liderado pelo ex-ministro do Planejamento, Guido Mantega. Furlan tampouco adiantou se foi fechado algum acordo na área de exportação de carnes para a Rússia. Ele limitou-se a informar que o secretário-executivo do Ministério, Márcio Fortes de Almeida, passou a semana em Genebra, negociando com o governo russo. Furlan e outros ministros estão no Palácio do Planalto, onde acontece uma reunião com representantes do governo russo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.