Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Furlan espera ano mais positivo para <BR> economia em 2004

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, afirmou que 2004 será um ano muito positivo para a economia. "Teremos ultrapassado este período de ajuste, esperamos que o Congresso contribua aprovando as reformas que enviamos em 30 de abril e vamos entrar num ciclo de desenvolvimento e geração de postos de trabalho", afirmou o ministro ao falar para uma platéia de empresários que participam da 3ª Convenção Lojista do Centro-Oeste. "Queremos consolidar uma base e construir um projeto de desenvolvimento grandioso", disse. "Muitos têm perguntado se está na hora do desenvolvimento ou se está na hora da recuperação da credibilidade e de redução da inflação. Nós temos a percepção de que está chegando muito rapidamente o momento desta palavra que está na parede do meu ministério, que será a palavra forte do governo Lula", concluiu o ministro. EmpregosFurlan disse ainda que o grande desafio do País é gerar novos empregos. Ele destacou a importância do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na política de geração de empregos. "Eu vim aqui para falar do nosso empenho, do nosso otimismo e da nossa crença de que dias melhores serão construídos com segurança e solidez", afirmou o ministro. Destaque para região centro-oesteFurlan falou ainda da pouca expressão da região centro-oeste na balança comercial brasileira. Segundo ele, a região exportou apenas US$ 2,8 bilhões em 2002. "Voltei da Rússia ontem, onde osnossos empresários fecharam negócios da ordem de US$ 245 milhões e não havia nenhuma empresa da região centro-oeste", cobrou o ministro.

Agencia Estado,

23 de maio de 2003 | 14h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.