Furlan espera investimento estrangeiro em US$ 20 bi em 2005

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, está otimista com o resultado do encontro Brasil & Parceiros, realizado ontem em NovaYork para investidores do hemisfério norte. A expectativa do governo é de que a partir do próximo ano os investimentos diretos estrangeiros serão da ordem de US$ 20 bilhões."Para isso, nós não podemos ficar simplesmente esperando que os investimentos venham. Iremos a outras regiões do mundo, conversar com outros investidores, num trabalho de corpo-a-corpo, convencendo, dando oportunidade no Brasil", afirmou Furlan.O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e oito ministros se reuniram com mais de 700 investidores dos Estados Unidos, Canadá, Venezuela e México. "Nós podemos esperar novo fluxo de investimentos, as empresas são muito atrativas e há também muitas delas que estão vendo o Brasil como uma base competitiva para a exportação", avalia Furlan. Segundo a Assessoria do ministro, os encontros vão gerar novas parcerias público-privadas (PPP)."Esses investimentos público-privados têm um desdobramento também na indústria. Estivemos, por exemplo, com o presidente da GE do Brasil e altos executivos e tivemos a oportunidade de falar sobre o mercado de locomotivas", disse Furlan. Segundo o ministro, o Brasil foi fabricante de locomotivas nos anos 70 e deixou de fabricar quando a demanda caiu mas, para Furlan, com a retomada em ferrovias, estruturas e o crescimento das exportações, tem-se uma demanda grande de vagões e de equipamentos ferroviários."Os PPP podem alavancar também toda a cadeia produtiva porque uma construção de um novo porto, por exemplo, vai demandar armazéns, guindastes, porta-contêineres, e isso pode movimentar toda a indústria", explicou Furlan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.