Furlan espera voltar à Fiesp em 2007

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, causou constrangimento nesta sexta-feira, no encerramento do Congresso da Indústria 2006, ao anunciar publicamente que espera voltar à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) no ano que vem.Furlan foi diretor de Comércio Exterior da entidade durante a gestão Horácio Lafer Piva, mas pediu licença para ocupar um ministério no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Só que, em 2004, o candidato de Piva, Cláudio Vaz, foi derrotado nas eleições da Fiesp, o que teoricamente teria deixado Furlan sem cargo na entidade. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, reagiu imediatamente às palavras de Furlan e, sem graça, afirmou: "seja bem-vindo à Fiesp no próximo ano, desde já".Em seu discurso, Furlan afirmou que nunca deixou de se sentir membro da entidade. E reiterou sua posição em defesa de uma maior colaboração entre o setor público e o privado. Questionado sobre se suas palavras significaram que ele sairia do governo mesmo no caso da reeleição do presidente Lula, Furlan afirmou: "o presidente terá liberdade de escolher seus assessores no segundo mandato. Não depende de mim decidir ficar ou não".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.