Furlan prioriza desenvolvimento, produção e emprego

O ministro de Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, disse hoje que, consolidada a estabilização econômica, o País terá de priorizar agora o desenvolvimento, a produção e o emprego. "Passamos nove meses trabalhando na estabilização e recuperação da credibilidade, mas o governo foi eleito para fazer mudanças, fazer o País prosperar e crescer e reduzir a desigualdade social".Segundo ele, para que isso ocorra, será preciso aumentar a produtividade com investimento em infra-estrutura. Segundo o ministro, como as urgências do País são maiores do que a capacidade de investimento do Estado, serão necessárias parcerias com o setor privado. Segundo Furlan dados do Ministério mostram que as empresas privadas têm hoje projetos de investimentos no País 60% maiores do que no mesmo período no ano passado. "é uma sinalização muito concreta de que o setor privado está apostando suas fichas na retomada do crescimento." Furlan mostrou otimismo em relação à economia brasileira e disse que o momento do País é de "grande credibilidade" e que as taxas de risco estão em queda e deverão chegar aos 400 pontos. Ele reconheceu, entretanto, que a renda dos trabalhadores está em queda há cinco anos e, por isso, será necessário gerar emprego para aquecer o mercado interno. Furlan participou da abertura do Seminário Internacional sobre Parceria Público-Privada que está acontecendo hoje no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.