carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Furlan reitera posição contrária em relação a salvaguardas

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, reiterou nesta tarde que a posição do Brasil em relação às salvaguardas é contrária. De acordo com ele, o instrumento significaria um retrocesso que é incompatível com os projetos do Mercosul.Furlan considerou natural que, tanto o empresariado brasileiro, quanto o argentino, façam pressão sobre os seus respectivos governos em relação ao tema. "Estamos dispostos a dialogar e a buscar solução para problemas pontuais. A primeira opção é sempre o diálogo", observou. Ele afirmou, entretanto, que a reunião de ministros continua, mas que acredita em um desfecho positivo.O ministro está na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), participando do encerramento do I Fórum Empresarial do Mercosul.

Agencia Estado,

16 de dezembro de 2004 | 13h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.