Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Furlan tenta na Rússia aumentar exportações

O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, chegou hoje a Rússia onde tentará consolidar a recém-conquistada abertura do mercado russo aos produtos brasileiros e ampliá-la para produtos de maior valor. A Rússia é considerada um mercado prioritário pelo governo brasileiro dentro da estratégia de aumentar as exportações, principalmente para os chamados mercados não-tradicionais.A participação da Rússia nas exportações brasileiras passou de 0,77% em 2000 para 2,07% em 2002 e, de janeiro a março deste ano, para 2,21%. Enquanto no ano 2000 a Rússia era o 22º maior importador do Brasil, desde 2001 passou a ocupar o 13º lugar. O comércio bilateral passou de US$ 1 bilhão em 2000 para US$ 1,7 bilhão em 2002, um crescimento de 70%.Furlan tentará obter o fim do embargo contra a carne suína de Santa Catarina, estado responsável por 80% das exportações de carne suína do Brasil. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), as carnes representam 46% do total exportado do Brasil para a Rússia; e o açúcar, 34,1%. O Brasil, em contrapartida, concentra as importações nos segmentos de fertilizantes, adubos e níquel e derivados.A venda de serviços de engenharia na indústria petrolífera também é um dos objetivos da missão comercial, formada por 54 representantes setoriais brasileiros. A Rússia é uma das potencias mundiais na área de petróleo, mas o parque industrial está deteriorado por falta de investimentos. Como os russos pretendem se posicionar entre as nações líderes em produção de petróleo, o Brasil vai mostrar sua experiência nessa área e tentar vender serviços de engenharia para modernização e manutenção da indústria petrolífera russa, segundo assessores do ministro.O Brasil também leva à Rússia a Brazilian Health Products, empresa de equipamentos médicos e odontológicos, e a Alker Security Solutions, que vai mostrar programas de computador ao mercado russo.Nesta sexta-feira ele chegou a São Petersburgo e no domingo estará na capital russa. Na segunda-feira está previsto um seminário para os empresários. No dia seguinte haverá um encontro de negócios com os 34 exportadores brasileiros e cerca de 240 importadores estrangeiros e comerciantes russos. A programação prevê que no último dia da viagem empresários brasileiros e russos farão visitas técnicas a setores previamente selecionados da economia russa.

Agencia Estado,

16 de maio de 2003 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.