Furnas pode construir parque eólico na China

Estatal brasileira negocia parceria com a chinesa Three Gorges para erguer parque offshore na costa asiática

GLAUBER GONÇALVES / RIO, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2012 | 03h08

Furnas está negociando parceria com a chinesa Three Gorges para construir um parque eólico offshore de 200 megawatts (MW) na costa do gigante asiático. A estatal brasileira deve ter participação minoritária no empreendimento. O tamanho da fatia e o valor do investimento ainda não foram definidos, disse ontem a diretora de Planejamento, Gestão de Negócios e de Participações da empresa, Olga Simbalista.

A estatal espera ter uma decisão final sobre a sua entrada no projeto ainda este ano. Para bater o martelo, Furnas aguarda a definição sobre o seu aporte no empreendimento. A empresa também depende do aval da holding Eletrobrás, a qual está vinculada, e dos ministérios de Minas e Energia (MME) e das Relações Exteriores (MRE). A participação no projeto offshore na China começou a ser negociada em fevereiro, quando representantes de Furnas estiveram em Pequim e assinaram um memorando com a subsidiária de energia renovável da Three Gorges.

A empresa brasileira também foi convidada para entrar em dois projetos eólicos onshore (em terra), porém preferiu se restringir ao offshore, com o objetivo de conhecer a tecnologia, inédita no Brasil. "É um projeto de valor estratégico, porque no Brasil nunca se fez nada em termos de eólicas offshore", disse Olga, após participar do Fórum Global em Mobilidade Elétrica, evento paralelo à Rio+20.

Em setembro de 2011, Three Gorges e Furnas já haviam assinado um termo de cooperação para analisar a execução conjunta de empreendimentos. Pelo acordo, cada empresa será majoritária nos projetos realizados em seus respectivos países. Em outras regiões, a participação acionária será definida caso a caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.