Furto está sob investigação, diz Petrobras em nota

Estatal confirma furto de informações confidenciais em empresa prestadora de serviços

Kelly Lima, da Agência Estado,

14 de fevereiro de 2008 | 14h46

A Petrobras divulgou nota no início desta tarde sobre o furto de informações confidenciais do qual a empresa foi vítima. A nota, sucinta, é dividida em cinco pontos.  Veja também:Dados sigilosos de reservas da Petrobras são furtadosLula não comenta roubo de documentos da Petrobras Para analistas, Petrobras sofreu espionagem industrial Primeiro, a estatal confirma oficialmente o furto de equipamentos e materiais que continham informações importantes para a companhia, em instalações de uma empresa que presta serviços especializados para a Petrobras. Segundo, diz que a companhia "tem a integralidade das informações contidas nos equipamentos e materiais furtados". Terceiro, o material não estava sob a guarda da Petrobras, mas da empresa que "presta serviços especializados para a companhia". Quarto, a Petrobras tomou todas as providências cabíveis, diz a nota. Por último, a nota afirma que o assunto está sob investigação.  A assessoria da Petrobras não respondeu se os dados furtados podem comprometer a segurança das reservas da estatal, nem se podem constituir roubo de tecnologia. Veja a íntegra da nota: "Em relação a informações veiculadas esta manhã pelo site Terra sobre furto de informações confidenciais da Petrobras, a Companhia tem a informar o seguinte: - Houve um furto de equipamentos e materiais que continham informações importantes para a Companhia, em instalações de empresa que presta serviços especializados para a Petrobras.  - A Petrobras tem a integralidade das informações contidas nos equipamentos e materiais furtados.  - O material não estava sob a guarda da Petrobras, mas da empresa que presta serviços especializados para a Companhia. - A Companhia tomou todas as providências cabíveis. - O assunto está sob investigação."

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrasFurto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.