bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Fusão entre Arcelor e Mittal cria a maior siderúrgica do mundo

As siderúrgicas Arcelor e Mittal Steel confirmaram nesta segunda-feira seu acordo de fusão, deixando de fora a russa Severstal e fazendo com que os mais beneficiados sejam os acionistas do grupo europeu, dada a substancial melhora da oferta da companhia anglo-indiana. A nova empresa, que será chamada de Arcelor Mittal, terá sede em Luxemburgo e se transformará no primeiro fabricante mundial de aço. A companhia terá um volume de produção anual estimado em 116 milhões de toneladas ao ano, o triplo de seu concorrente direto, a Nippon Steel.O conselho de administração da Arcelor decidiu no domingo, por unanimidade, recomendar a terceira oferta da Mittal Steel a seus acionistas, que avalia os títulos do grupo europeu em 40,4 euros, frente aos 28,21 euros da oferta inicial de 27 de janeiro, e aos 37,74 euros oferecidos em maio.A união com a Mittal Steel paralisa o projeto de fusão da Arcelor com a Severstal, que poderá ser indenizada em 140 milhões de euros pelo grupo europeu. Segundo o presidente da Arcelor, Joseph Kinsch, a nova companhia espera manter "a melhor relação possível" com a empresa russa.Controle A família Mittal, proprietária de 87% do capital da Mittal Steel, controlará 43% do grupo resultante da fusão (com o compromisso de não superar os 45%), que será cotado nos mercados de Nova York, Madri, Paris, Amsterdã, Bruxelas e Luxemburgo.Kinsch ressaltou que os modelos industrial e de gestão da nova companhia estarão baseados nos da Arcelor, algo que era uma "prioridade" para a direção do grupo europeu, mais centrado na geração de valor do que no volume de produção.Segundo as informações divulgadas pelas duas companhias, os acionistas do grupo europeu poderão escolher entre receber 40,4 euros em dinheiro por cada um de seus títulos, trocar onze ações da Mittal Steel por cada sete da Arcelor ou uma oferta mista de 13 títulos da Mittal Steel e 150,60 euros em dinheiro por cada doze ações da Arcelor.No entanto, o valor que os acionistas da Arcelor receberão por suas ações será de 31% da contraprestação total oferecida pela Mittal Steel.O presidente da Arcelor disse estar "convencido" de que a fusão será um "sucesso" e explicou que, como resultado da operação, os atuais acionistas da Arcelor e da Mittal Steel controlarão respectivamente 50,6% e 49,4% do grupo Arcelor Mittal. Lakshmi Mittal confirmou que assumirá a Presidência do Conselho de Administração da nova companhia no ano que vem, quando Kinsch, o atual presidente, se aposentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.