Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Fuzileiros navais iniciam operação de segurança no Porto de Santos

Deslocamento atende a determinação do presidente Michel Temer (MDB) para que porto retome operações o mais rápido possível

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

27 Maio 2018 | 16h07

SOROCABA – Um segundo navio da Marinha atracou na tarde deste domingo, 27,  no Porto de Santos para garantir a retomada das operações portuárias, afetadas desde a última segunda-feira, 21, pelos protestos dos caminhoneiros. O Navio Doca Multipropósito Bahia chegou com 260 fuzileiros navais a bordo e equipado com sete caminhões de transporte de tropas, três blindados e dois helicópteros. No sábado, o Navio Patrulha Macaé já havia desembarcado 22 fuzileiros no cais de Santos. 

O deslocamento atende a determinação do presidente Michel Temer (MDB) para que o porto retome as operações o mais rápido possível. Desde a noite de sábado, 26, os caminhoneiros já não bloqueiam os acessos terrestres ao porto.

AO VIVO: Acompanhe a greve dos caminhoneiros em tempo real

Os manifestantes mantêm acampamentos nas margens dos acessos, o que inibe a entrada de veículos com cargas. A orientação passada às tropas é no sentido de manter a segurança e garantir as operações no porto, sem adentrar as rodovias da região.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.