G-20 reduzirá subsídios a combustíveis no 'médio prazo'

Os líderes do G-20 prometeram reduzir gradualmente, "no médio prazo", os subsídios sobre os combustíveis fósseis, ao mesmo tempo que proporcionam apoio para os países mais pobres. "Os subsídios para combustíveis fósseis ineficientes estimulam o desperdício no consumo, reduz a nossa segurança energética, retarda o investimento em fontes de energia limpa e debilita os esforços para tratar com a ameaça de mudança climática", diz o comunicado divulgado pelo grupo, ao final do encontro de dois dias em Pittsburgh (EUA).

SUZI KATZUMATA, Agencia Estado

25 de setembro de 2009 | 20h01

Com relação aos mercados de energia, eles prometeram promover a transparência nos mercados de energia como parte dos esforços para evitar uma "excessiva volatilidade".

Eles também reafirmaram seu compromisso em direção a um crescimento mais sustentável e combater o protecionismo. "Prometemos trazer a Rodada Doha a uma conclusão bem-sucedida em 2010", diz a nota. "Permanecemos comprometidos com uma liberalização adicional do comércio. Estamos determinados em buscar uma conclusão ambiciosa e equilibrada para a Rodada de Desenvolvimento Doha em 2010, consistente com seu mandato, com base no progresso já feito, inclusive com relação às modalidades", diz o comunicado.

Finalmente, o grupo concordou em se reunir em junho de 2010 no Canadá e, em novembro de 2010, na Coreia do Sul. Depois disso, o G-20 pretende se reunir uma vez por ano, em 2011, quando o encontro será na França.

Tudo o que sabemos sobre:
G-20combustíveissubsídios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.