bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

G-7 chega a acordo para doações do Bird a países pobres

O subsecretário do Tesouro dos EUA, John Taylor, disse que os governos dos países do G-7 finalmente resolveram a longa disputa sobre a transformação de uma parcela maior de recursos do Banco Mundial destinado a países pobres sob a forma de doações, em vez de empréstimos.O acordo, que Taylor chamou de "um compromisso no qual todos podem ser vistos como vencedores", permitirá que pelo menos 18% e não mais de 21% dos desembolsos da Associação de Desenvolvimento International (IDA, sigla em inglês) - o órgão de empréstimo do Banco Mundial para países pobres - sejam feitos sob a forma de doações.Originalmente, a administração do presidente norte-americano, George W. Bush, demandava que pelo menos 50% dos fundos da IDA fossem liberados sob a forma de doações, para evitar que os países pobres acumulassem mais dívida. Os opositores da proposta, especialmente os países europeus, argumentavam que tal aumento no volume de doações do Banco Mundial reduziria o capital disponível para futuros empréstimos, deixando os países pobres numa situação pior.Taylor disse que as doações serão usadas para financiar projetos para combate ao vírus HIV/Aids e a educação primária, entre outros empreendimentos sociais, com os países mais endividados recebendo uma proporção maior das doações. O acordo deve permitir a reposição dos fundos da IDA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.