G20 responderá a iniciativas de EUA e UE com proposta concreta

O Grupo dos Vinte (G20), que reúne países em desenvolvimento, anunciou hoje que responderá às iniciativas de UE e EUA para desbloquear as negociações agrícolas da OMC com uma "proposta própria e com números concretos"."Nos próximos dias, vamos apresentar nossa própria iniciativa que se referirá de forma concreta aos três pilares da negociação agrícola, como são os subsídios à exportação, ao apoio interno e ao acesso aos mercados", disse o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim.Amorim ressaltou que a proposta apresentada na segunda-feira pelos EUA para reduzir os apoios internos e os subsídios agrícolas é para o G20 "um passo positivo, mas insuficiente". MENOS SUBSÍDIOS AGRÍCOLASA proposta dos americanos A proposta dos europeusCorte do direito de subsidiar em 53% para EUA e de 75% para Europa em cinco anos Corte de 70% dos subsídios domésticos europeusCorte de 60% dos subsídios domésticos para os EUA e de 83% para Japão e Europa em cinco anos Data flexível para o fim dos subsídios à exportaçãoFim dos subsídios à exportação em 2010 Tarifas divididas em quatro faixas; cada uma tem um corte diferenciadoFim total de todos os subsídios em 2023 Tarifas acima de 90% seriam cortadas pela metadeMoratória em relação às disputas abertas na OMC contra os países ricos no setor agrícola Os países mais pobres não teriam de fazer cortes tarifáriosNenhuma tarifa seria superior a 75% e cortes variam entre 55% e 90% Produtos sensíveis chegariam a 200Apenas 1% dos produtos poderiam ser considerados como sensíveis a ter maior proteção: são 17 produtos  Regras mais estritas para ajuda alimentar  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.