Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

G7 lançará mensagem para tentar estabilizar bolsas de valores

Intenção do Japão é diminuir os efeitos criados pela crise hipotecária nos Estados Unidos

EFE

05 de fevereiro de 2008 | 06h01

Os ministros de Economia do grupo dos sete países mais industrializados do mundo (G7) lançarão no sábado em Tóquio uma mensagem para tentar estabilizar os mercados financeiros, segundo explicou nesta terça-feira o titular de Finanças japonês, Fukushiro Nukaga. Nukaga disse que a intenção do Japão, anfitrião do encontro por desempenhar este ano a Presidência do G8, é diminuir os efeitos criados pela crise hipotecária nos Estados Unidos. "Discutiremos como a atual incerteza sobre os mercados financeiros e os altos preços do petróleo afetará a economia real", apontou o ministro japonês, segundo a agência "Kyodo". "É importante recuperar a confiança dos participantes do mercado e estabilizar os mercados divulgando as perdas sofridas pelas instituições financeiras" que foram atingidas pela crise hipotecária nos EUA, afirmou. O ministro japonês usou como exemplo seu próprio país, cujas principais entidades financeiras acabam de divulgar quedas milionárias em seus lucros por causa da crise das hipotecas de alto risco americanas. Os três maiores bancos do Japão declararam na semana passada perdas conjuntas entre abril e dezembro de quase 499 bilhões de ienes (US$ 51,9 bilhões), relacionadas com as hipotecas lixo dos Estados Unidos.  Os ministros de Finanças e os governadores dos bancos centrais do G7 (Japão, EUA, Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Canadá) manterão no sábado uma reunião de um dia em Tóquio, em meio à crise hipotecária americana que causou turbulências nas bolsas mundiais. Após emitir seu esperado comunicado com uma mensagem de tranqüilidade às bolsas, os ministros dos países mais ricos do mundo se reunirão com os representantes de Chia, Coréia do Sul, Indonésia e Rússia para debater a situação macroeconômica mundial, segundo a "Kyodo".

Tudo o que sabemos sobre:
G7bolsasações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.