Gabrielli: nacionalização na Venezuela não afeta Petrobras

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse nesta sexta-feira pouco que o processo de nacionalização em curso na Venezuela em relação aos projetos petrolíferos na Bacia de Orinoco não afeta as operações da Petrobras. "O acordo firmado no memorando de entendimento com a PDVSA atende os pré-requisitos da lei. Não altera nada", afirmou o executivo antes de participar da cerimônia da oficialização da construção da termelétrica Cubatão (SP), batizada de Euzébio Rocha.O governo de Hugo Chávez tem planos para assumir o controle dos projetos em desenvolvimento na Bacia de Orinoco. No caso do campo sob exploração da Petrobras, a PDVSA já é sócio majoritária. "Foi criada uma empresa para o empreendimento, no qual a PDVSA detém 60% e a Petrobras, 40%", explicou.Em contrapartida, Gabrielli salientou que a refinaria de Pernambuco, que processará petróleo venezuelano, terá controle da Petrobras. "No projeto em solo brasileiro, detemos 60% e a estatal venezuelana, 40%", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.