Gabrielli: redução de investimento é apenas atualização de projetos

A redução de R$ 265 bilhões para R$ 250 bilhões no valor a ser investido pela Petrobrás já aprovado para o período entre 2011 e 2014 não representa um corte dos investimentos da estatal, destacou o presidente da companhia, José Sergio Gabrielli. Segundo o executivo, trata-se apenas de uma revisão da previsão divulgada anteriormente. "Quando você faz o pente fino desses negócios, você verifica que alguns desses projetos têm sócios, outros podem acontecer fora desse período. Por isso não houve corte de projetos ou redução de valores. É simplesmente um ajuste", afirmou o executivo, após evento promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), em São Paulo.

André Magnabosco, da Agência Estado,

30 de março de 2010 | 16h29

 

Questionado sobre a possibilidade de a estatal ser obrigada a rever investimentos por conta de uma eventual demora na aprovação da capitalização da companhia no Congresso, Gabrielli reiterou que a direção da Petrobrás trabalha com a possibilidade única de que a capitalização ocorra via cessão onerosa dos barris que serão cedidos pela União à companhia. "Se não houver, vamos avaliar a situação", disse, evitando falar sobre opções como a capitalização via emissão de ações preferenciais, que chegou a ser cogitada na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.